em Posições

Volante

Numa entrevista há alguns anos atrás, o meio campista Alex falou que a posição de volante era já há algum tempo a mais importante no campo. Além de admira-lo como jogador, sempre dei atenção ao que ele falava por fazer comentários inteligentes, mais profundos e menos óbvios do que a maioria dos jogadores. Mas nesse dia tive um tempo difícil digerindo essa ideia e levei algum tempo até aceitar que talvez ela pudesse estar certa.

Como assim um volante como o mais importante? Isso era inadmissível. Volante é aquele sujeito enorme que serve pra roubar a bola quando estamos sem ela e entregar pro primeiro jogador que sabe conduzi-la com a cabeça levantada que ele encontrar. Nada muito além disso.

Sua função principal dele seria destruir e não construir, tarefa dos meias, junto com atacantes e talvez laterais. Logo, esses seriam os mais importantes, pois por mais que um time pudesse jogar retrancado, em alguma hora precisaria criar ou achar espaços pra marcar, seja para ser campeão ou fugir do rebaixamento.

Voltei no tempo para um pedaço da década de 2000 quando comecei a admirar o italiano Andrea Pirlo. Alguém que defendia, mas também atacava e fazia isso de uma posição mais recuada no campo. Seu passe era brilhante e tinha muito estilo quando batia na bola para longe, em cruzamentos e lançamentos.

Lembro vagamente do Pirlo na Internazionale, provavelmente por causa do CM, mas durante o tempo no Milan ele se tornou meu jogador europeu preferido, tornava o jogo mais bonito. Também acompanhei algumas temporadas de Zidane no Real Madrid quando tive TV a cabo e acontecia a mesma situação de um jogador mais recuado construir o jogo, por mais que o francês estivesse muito mais tempo perto do gol adversário do que o italiano. O ápice da admiração por volantes ocorreu com Xavi, que buscava a bola desde a defesa, recebendo dos zagueiros ou mesmo do goleiro e chegava até a dar a assistência final para uma finalização no gol. Xavi talvez tenha sido o maior expoente no campo, com muito mais eficiência e classe, do que jogo que eu aprendi que devia ser feito no futsal.

[esses passes pelo chão são poesia pura]

Um texto excelente do These Football Times, chamado ‘O relacionamento entre a idade e o regista’ (em inglês) segue passos de alguns dos principais volantes que fazem os jogos de seus times. Regista é o nome em italiano para essa função de meia  recuado que cria quando seu time tem a bola [O idioma italiano tem os melhores nomes para posições]. Segundo o texto, meias se encontrarem nessa função criativa mais recuada tem sido um acontecimento conforme suas carreiras avançam, quando começam a correr menos e pensar mais (frase de Xabi Alonso). Esse jogador normalmente tem dificuldade em corresponder à velocidade e intensidade necessárias ao jogo próximo da área e vai recuando até encontrar onde terá mais tempo e espaço para fazer sua melhor contribuição ao time.

Existe também o cara mais de defensivo, mas que viabiliza todo o jogo ofensivo de uma equipe. Como Arouca fazia naquele Santos campeão da Libertadores em 2011. Vicente del Bosque, técnico multi-campeão com Real Madrid e seleção espanhola, disse a respeito de Sergio Busquets, volante do Barcelona, que “você assiste ao jogo e não vê Busquets, você assiste Busquets e vê o jogo inteiro”. O espanhol é há algum tempo o melhor do mundo em sua posição.

No último Campeonato Brasileiro vimos aqui em nosso país o campeão jogar boa parte de seus jogos sem um meia ofensivo responsável por criar as jogadas de ataque, mas sim com dois volantes que defendiam e atacavam – fazendo gols inclusive – com a mesma eficiência. Moisés e Tchê Tchê foram para a seleção do torneio e ajudaram o Palmeiras a conquistar o título.

Esses eventos aconteceram num intervalo de 8 ou 9 anos, até que eu entendesse que não existe bola para o meia enfiar sem que um volante tenha participado da criação desse momento. Hoje eu concordo com o Alex e compreendo o quanto na frente sua compreensão do jogo está. Enquanto a maioria das perguntas e respostas no futebol é vazia, essa levou anos para que eu compreendesse. Pode ser pouco sexy pagar uma alta quantidade de milhões em um jogador dessa posição, porém se um time não consegue estabelecer um estilo de jogo, a rota para a solução pode estar exatamente nela.

Receba o próximo texto da série Posições



Qual seu volante preferido? Por que gosta dele? Escreve aí nos comentários e vamos aprender uns com os outros.

Escreva um comentário

Participar